Notícias

CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL

Plano de Ação 2018/2019 - Aldeia Segura, Pessoas Seguras

Reunido no dia 13 de julho de 2018, no Salão Nobre do Edifício dos Paços do Concelho, o CLAS - Conselho Local de Ação Social aprovou, por unanimidade, o seu Plano de Ação 2018/2019.

O Plano ora referido contém, na sua essência, as estratégias programadas e ínsitas no Plano de Desenvolvimento Social. Resultou do contributo das várias entidades envolvidas, podendo ser enriquecido, a todo o tempo, com mais ações e atividades que possam, efetivamente, debelar fragilidades e problemas identificados no Diagnóstico Social do Concelho.

Visa, pois, a concretização de projetos de capital importância para as pessoas do nosso Concelho, nomeadamente as dos estratos mais vulneráveis.

Programa “Aldeia Segura, Pessoas Seguras”.

Tem, no seu contexto, o verdadeiro sentido e abrangência, em que o contributo de todos e de cada um para garantir os objetivos é de facto uma obrigação cívica, designadamente quando recordamos os momentos trágicos e horrendos dos incêndios florestais de outubro de 2017, que tudo galgaram e tudo destruíram.

O programa foi apresentado pelo Comandante do Comando Distrital de Operações de Socorro de Viseu, Miguel Ângelo David que na sua mestria soube elucidar e dar respostas a questões que, naturalmente, andam nas nossas mentes e que nos preocupam. Foram distribuídos, no âmbito desta ação, kits e sinalética de prevenção e informação para serem entregues nas Juntas de Freguesia, essenciais na dinamização de programa “Aldeia Segura, Pessoas Seguras”.

Protocolo de Acolhimento a Refugiados

Constituiu o ponto 3 da ordem de trabalhos e para apresentação do mesmo foram convidadas duas técnicas, Bárbara Oliveira e Cristina Leal, do CRP-Conselho Português para os Refugiados. Da breve resenha e descrição do projeto a tudo o foi feito em termos de acolhimento e acompanhamento do casal de refugiados que se encontra a residir no nosso Concelho, tais propósitos hão de permitir, também, que cada um de nós faça uma reflexão e se questione o que poderá fazer quando, em circunstâncias variadas, possa vir a ser confrontado com dramas humanos, provenientes nomeadamente de países onde a paz e a boas relações de convivência ainda não fazem parte do seu quotidiano.

 É já um percurso de sucesso para Yasser e Hilana, que se sentem “em casa” e desejam criar raízes duradouras no Concelho de Carregal do Sal, a quem se expressa o mais vivo aplauso.

Outros assuntos

O último ponto da ordem de trabalhos, designado por “outros assuntos”, permitiu que a Vereadora da Câmara Municipal e Presidente do CLAS, Ana Cristina Silva Sousa Borges, fizesse uma abordagem às Férias Desportivas Municipais, à sua enorme relevância municipal e impacto nas famílias e ao alargamento deste programa, na corrente edição, a dois regimes de participação – o geral e o especial – (este para famílias mais desfavorecidas). Trata-se efetivamente de um projeto consolidado e com provas dadas.

 Informou, ainda, da presença da Rede Social nas Festas do Concelho, apostada na Educação Cívica e num stand sob o lema “Proteger Sim, Abandonar Não!”, especialmente vocacionado para a sensibilização das pessoas no sentido de não abandonarem animais de companhia.

Os Processos de Apoio à Recuperação de edifícios primeira habitação às vítimas dos incêndios florestais de outubro de 2017, foram também tema de análise. A Presidente do CLAS - Conselho Local de Ação Social teve, então, o ensejo de informar que dos nove processos candidatados, três já se encontravam concluídos ou em fase de conclusão, cinco seriam liderados pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro no que diz respeito às empreitadas de construção/recuperação e uma recuperação seria para levar a efeito pelo respetivo proprietário. Evidenciou, no âmbito deste assunto, a reunião havida no passado dia 10 de julho de 2018, com técnicos da CCDRC, da Câmara Municipal e da empresa que irá executar as empreitadas, reunião essa que contou com os 5 proprietários dos imóveis danificados ou destruídos. Cada um, por si, concordou com a “maquete” que lhes foi apresentada no âmbito da citada reconstrução e comprometeu-se a colaborar e a promover as diligências necessárias para regularização da titularidade dos imóveis e de outras ações, de molde a levar a bom porto uma ação que necessariamente terá de merecer o empenho de todos.

O objetivo colocado em cima da mesa, nessa reunião, foi de que as obras seriam lançadas no próximo mês de agosto as empreitadas, para que em outubro se possa garantir a sua conclusão.

Antes de encerrar, a Presidente do CLAS endereçou a todos quantos colaboraram e venham a colaborar nas iniciativas, os mais vivos agradecimentos.

Data de Publicação: 26/07/2018